Camisola

Chuva combina com, banho quente, pijama de seda, café, silêncio e a imaginação solta.
Sempre gostei de pijamas, roupão charmoso e gostoso para sair do banho e ficar
dentro de casa sem temor na hora de atender a campainha e assustar a visita.

Os trajes para relaxar no quarto são tão sofisticados que dão inveja a qualquer
vestido de grife, outro dia olhando uma loja de lingerie encontrei um modelo de
camisola que enganaria qualquer um em uma festa.
Fiquei encantada com o toque da seda, a maciez das rendas, o corte impecável da
peça, a cor muito elegante um rosa champanhe que ficaria lindo em qualquer tom
de pele. Minha concentração foi além e cismei achar uma data ou um bom motivo
para possuir uma camisola tão cheia de poesia.

Às vezes fico indignada com algumas mulheres que são totalmente desprendidas de
tais cuidados e seguem a vida lamentando e reclamando dos maridos que perderam
o romantismo, namorar ficou no passado perdido em algum canto.

Fui visitar uma amiga que telefonou deprimida pedindo um ombro amigo
e lá fui eu prestar meu socorro ou doar meus ouvidos.

Foi incrível a camisola que ela estava vestindo era de tecido mamãe Dolores. Nos
anos 1960, o “flower power” do movimento hippie e o Tropicalismo colocaram a
chita no auge. Na tevê, até Chacrinha vestiu-se de chitão. As estampas miúdas
ganharam o apelido “chitinha-mamãe-Dolores”, por causa de uma personagem da
novela Direito de Nascer.

Eu nunca vi ninguém usar algo tão medonho. Era uma camisola longa corte reto, com
fendas nas laterais até altura dos joelhos para facilitar alguma coisa que ainda
não descobri.
Enquanto ela falava dos problemas conjugais me coloquei no lugar do marido,
fiquei com pena dele por não estar contente com a atual situação e com razão.

Depois do papo e durante o café, comentei da importância de continuar nos cuidando
por nós e para quem está ao nosso lado. Faz bem estar perfumado para alguém, ter
uma camisola gostosa cheia de flu flu  só
para fazer um charme e alegrar a quem estamos esperando,fazer unhas,cabelo é
algo que muda o dia de qualquer mulher e enche a mente masculina de fantasias.

Uma vez estava ouvindo minha mãe falar da aflição de uma comadre que sofreu a
vida inteira com o compadre“mulherengo”. Quando ela terminou, finalizei.
-Mãe, se eu fosse marido de uma mulher descuidada como a comadre com certeza
seria igual ao compadre.

Não é por acaso que o Slogan da Valisère alavanca venda em todo país. “Quando
uma menina vira mulher, os homens viram meninos.”

Temos que prestar atenção no que estamos oferecendo para não padecer sem perdão,
às vezes o erro está em nós e culpamos o outro por comodidade.

Pois bem, a camisola cheia de poesia está em minha gaveta pronta para ser
usada.

Um abraço perfumado, 🙂
Marta Felipe.

© 2001-2011 *Marta Felipe*  Todos os direitos
reservados.

Anúncios

6 comentários sobre “Camisola

  1. André

    Martha,como vai? Como foi de festas?Passo por aqui constantemente é uma forma de saber de ti. Vamos marcar um café,afinal já estamos em 2011.kkkkkkkkkkkk O café do ano passado ja venceu. Besitos.

  2. Marta, oi, tudo bem ?
    Inspirador o seu artigo. Um ótimo conselho. Também gosto de roupas bonitas para dormir . Mas agora depois desse seu artigo vou caprichar mais, a gente acaba entrando na rotina e relaxando. Acredito que sempre devemos estar nos reavaliando e vendo aonde estamos pegando pesado , e eu como adoro um pijaminha, tô precisando me recompor. Seus artigos são sempre leves e gostosos. Bjus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s