Cala a boquinha

calaaboquinha
Não digas nada!

Nem mesmo a verdade
Há tanta suavidade em nada dizer
E tudo se

entender –
Tudo metade
de sentir-se e de ver …
Não digas nada
deixa esquecer.

Talvez que amanhã
em outra paisagem
digas que foi vã
toda essa viagem
Até onde quis
Ser quem me agrada …
Mas ali fui feliz
Não digas nada.

*Fernando Pessoa

Tenho paixão por essa poesia de Pessoa,gosto do drama e da simplicidade… ortônimo assumido.
Nenhuma despedida é boa.
Desta forma, ele prefere, diante da despedida, ouvir apenas a voz do silêncio porque a verdade dita é dura demais.

Há tanta suavidade em nada se dizer
E tudo se entender —
Não: não digas nada!

É menos dolorido supor o que a pessoa vai dizer.

Estou me preparando para uma despedida no final de fevereiro – Silêncio!
Não digas nada!

Boa noite.

Anúncios

3 comentários sobre “Cala a boquinha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s