Pablo Neruda

Boa noite!

Marta Felipe

 O último assistente pessoal do poeta Pablo Neruda, Manuel Araya, revelou a um jornalista mexicano que tem certeza que o vencedor do prêmio Nobel de Literatura foi assassinado pelos aparatos repressivos da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).

Araya contou à revista Proceso detalhes dos doze dias transcorridos entre o golpe militar, perpetrado em 11 de setembro de 1973, e a morte de Neruda, em 23 do mesmo mês.

Segundo o assistente, este período foi marcado por invasões de militares e membros das Forças Armadas à casa do poeta, em Isla Negra.

Ele ainda afirmou que o então embaixador do México em Santiago reservou a Neruda um quarto na Clínica Santa María porque, no dia 24 de setembro, seu governo pretendia tirá-lo do Chile junto com a mulher Matilde.

De acordo com Araya, um dia antes da eventual viagem foi administrada ao poeta uma injeção que provocou sua morte.

Em…

Ver o post original 29 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s