Abra a janela

janela
Quem faz um poema abre uma janela.
Respira, tu que estás numa cela abafada,
esse ar que entra por ela.
Por isso é que os poemas têm ritmo
– para que possas profundamente respirar.
Quem faz um poema salva um afogado.

Mário Quintana

Anúncios

2 comentários sobre “Abra a janela

  1. Lourdes

    Hoje saí da sala de trabalho por um instante e fui até o gramado de fora.
    Ali, vi uma solitária flor. Não uma flor qualquer. Uma guerreira, uma vencedora. Ganhou das árvores, da grama, do mato.
    Ganhou seu espaço.
    Não é uma flor plantada, mimada, regada e prisioneira. Não é uma flor entre muitas.
    É ela mesma. Só ela. Cresceu onde escolheu, não foi escolhida para enfeitar nada.
    Enfeita e embeleza porque quer. Escolheu assim.
    Não sei por que, achei que ela se parecia comigo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s